A chef Morena Leite cresceu na cozinha do restaurante e pousada Capim Santo, de seus pais, em Trancoso. E logo viu que sua vida giraria em torno da comida – em seus mais amplos aspectos. Formou-se chef de cozinha e confeitaria pela tradicional escola de gastronomia Le Cordon Bleu, em Paris, em 1999. De volta ao Brasil, foi para São Paulo trabalhar aplicando conceito que une três elementos: cozinha saudável (seu DNA gastronômico), técnica francesa, ingredientes brasileiros. E começou a dar os primeiros passos no caminho de construção do Grupo Capim Santo. Hoje a chef está à frente do restaurante Capim Santo, em São Paulo (Museu da Casa Brasileira), Instituto Capim Santo, Capim Santo Trancoso, além de cuidar dos setores de alimentação de espaços corporativos, de escolas e eventos.  

Morena considera que é “diversão, arte, afeto, aprendizado, carinho, cultura, comunicação, cura e comunhão”. A chef acredita que comida não é apenas o que fazemos, mas por que a fazemos e como fazemos. E acredita que o principal ingrediente de sua receita de sucesso é uma equipe engajada que ama e acredita no que faz. A chef se define como uma pessoa curiosa, uma turista que gosta de se transformar em guia, compartilhando seus aprendizados e descobertas através de suas frentes de atuação. 

Outra ferramenta e paixão da chef são os livros. Quando se apaixona por um tema, estuda avidamente e o transforma em livro de receitas. Com oito publicações que unem cozinha e cultura, Morena está com mais oito “no forno”, para serem editados pela editora do Instituto Capim Santo, em uma plataforma digital que vai gerar recursos para manter as aulas. Comunicadora nata, já fez um programa de TV com 22 episódios, e deu inúmeras palestras. 

Além de ter transformado seus restaurantes em operações de sucesso, a chef também é uma referência com o trabalho do Buffet Capim Santo, inaugurado em 2005, com o qual realizou grandes eventos sociais e corporativos – desde casamentos, aniversários, noivados e batizados, até área vip da caravana do Circo de Soleil no Brasil, Rock in Rio, SP Arte, São Paulo Fashion Week. Também realizou eventos internacionais para Apex e Embratur, como o catering do Ano do Brasil na França, festivais e congressos de gastronomia.

Em 2009, Morena criou o Instituto Capim Santo, centro de capacitação gastronômico para jovens de escolas públicas, hoje com 5 unidades, que promove a mobilidade social através da inserção dos alunos no mercado de trabalho.

Em 2017, 18 anos depois de formada em gastronomia e já com uma equipe de mais 500 colaboradores, Morena inicia um período de dois anos de pesquisas através de viagens – uma nova imersão e atualização na cozinha do mundo, pensando de forma global para agir de forma local. Em Paris, assinou o um Menu Brasileiro no Restaurante do Musée D’Hommee foi convidada da Embratur para da realização de eventos nas embaixadas de Lisboa, Madrid, Roma e Paris. Na Le Cordon Bleu, deu aulas sobre culinária brasileira nas unidades da escola em Paris, Londres, Tóquio, Bangkok, Shanghai e Sidney. A chef continuou suas pesquisas morando na Ásia por um ano, e depois voltou para Europa onde fez pós-graduação em Nutrição (Londres). 

Voltou ao Brasil em 2019 e iniciou o novo desafio de comandar a alimentação de 2.500 alunos do Colégio São Luiz, em São Paulo, abrindo uma nova frente do Grupo Capim Santo – o da alimentação infantil em escolas. Atualmente, além deste colégio, o Grupo também cuida da Beacon School, em São Paulo. 

Em seguida, Morena teve de se reinventar para enfrentar os desafios impostos pela Covid-19. Mudou o endereço do Capim Santo de São Paulo, que hoje funciona no Museu da Casa Brasileira, lançou em tempo recorde serviço de delivery com produtos especiais, e atuou incansavelmente em frentes sociais com o lançamento do Capim Solidário, movimento que conseguiu, com o apoio de parceiros, distribuir quentinhas em hospitais, ONGs e comunidades carentes em São Paulo, Rio de Janeiro, Itacaré e Trancoso.

Com seu trabalho solidário, o Capim Santo entrou para a inédita lista ‘El Espíritu de América Latina’, do Latin America’s 50 Best Restaurants.

Também em 2020 Morena Leite elaborou o menu do restaurante Cedilha, do Hotel Janeiro, no Rio de Janeiro, e o Grupo Capim Santo assumiu as áreas de alimentação do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. E tornou-se Curadora de Gastronomia do Festival Fartura. 

Em 2021, Morena permanece em ação e abrindo novos caminhos: assume o projeto de transformar os cursos do Instituto Capim Santo em uma plataforma online, se prepara para inaugurar a Editora Instituto Capim Santo, além de rede de picolés – Picolé Social. Foi convidada pelo Itamaraty para desenhar um projeto para comemoração do bicentenário de independências Brasil nas embaixadas do Brasil no exterior. A chef celebra, também, o nascimento de um novo projeto social ligado à Educação em Trancoso, o BENQUERER.

Livros:

✓ Brasil Sons e Sabores / 2005 – publicado em francês, inglês e português

✓ Capim Santo – Receitas para receber amigos / 2011

✓ As Chefs – 2013

✓ Doce Brasil Bem Bolado / 2012

✓ Mistura Morena/ 2014 – lançado no Museu da Casa Brasileira

✓ Art in the Kitchen / 2015 – publicado em português e inglês

✓ Santinho: Comida para compartilhar 2016

✓ Tapioca /2017

Prêmios:

2006 – Prêmio de melhor livro de cozinha do mundo no quesito inovação na Suécia.

2011 – Prêmio melhor chef de comida brasileira pela Revista Go Where

2014 – Prêmio de melhor restaurante de cozinha de Bufê pela Revista Comer&Beber da Veja SP

2017 – Prêmio de melhor restaurante brasileiro pela Revista Comer&Beber da Veja Rio

2017 – Prêmio de “Melhor Projeto Social em Gastronomia” para a Chef Morena Leite e o Instituto Capim

Santo pela Revista Prazeres da Mesa

2018 – 2º Lugar na categoria Restaurante Brasileiro pela Comer &Beber Rio de Janeiro

2019 – Prêmio Melhor restaurante de Cozinha Brasileira pela revista Go Where.

2020 – ‘El Espíritu de América Latina’, do Latin America’s 50 Best Restaurants

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *